13 de janeiro de 2015

Crianças engasgadas devem receber socorro imediato; Confira Orientações

Uma criança de 1 ano e 4 meses morreu engasgada com um pedaço de pão na zona rural de Correntes, no Agreste pernambucano. Casos como este alertam para a importância de saber como proceder. A primeira recomendação é acionar o Corpo de Bombeiros. Porém, enquanto o socorro não chega, o que podem fazer os pais e responsáveis? Uma equipe do ABTV 1ª Edição conversou com um bombeiro e uma pediatra sobre as medidas a tomar. Confira.

Bebês

De acordo com o tenente Renato Silva dos Santos, do Corpo de Bombeiros, existem adequados modos de socorro. "Dependendo do tamanho da criança, do porte físico, existem procedimentos diferentes. Para os bebês, nós temos um procedimento chamado tapotagem".

Seguindo esta medida, o adulto "vai pegar a criança, apoiá-la em decúbito ventral [de bruços] sobre a perna e realizar cinco pancadas nas costas dela com a palma da mão. Lembrando que essas pancadas não podem nem ser fracas demais e nem fortes demais. Depois, ele vai inverter a posição, colocá-la de costas [ainda sobre as pernas], deixar a cabeça um pouco inclinada e, na linha dos mamilos, vai realizar com dois dedos a compressão torácica - quase uma massagem cardíaca. Sempre observando a boca da criança para ver se o objeto vai aparecer", orienta.

O bombeiro alerta aos pais que "nunca tentem pegar objeto dentro da boca da criança, se não estiver visível. Caso esteja, com o dedo mínimo em gancho, deve tentar tirá-lo da boca".

Crianças maiores

Para as crianças maiores é utilizada a manobra em que o adulto "vai ficar de joelhos, vai apoiar a criança no tórax ou na própria perna. Ou, então, na linha entre o apêndice e a linha umbilical, ele vai fazer compressões para dentro e para cima. Ele vai fazer com cuidado também, não pode ser muito fraco nem muito forte, na tentativa de expelir o objeto. Caso a criança fique inconsciente, então, o procedimento vai ser realmente a massagem cardíaca", pontua o tenente Renato Silva.

Ele alerta ainda que alguns alimentos requisitam mais cautela do que outros. "Cuidado com o pão. Muitos pais deixam as crianças pequenas com o pedaço na mão e sem observação. O engasgo com o pão é um dos mais perigosos que tem. Ele gruda dentro da garganta e, quando molha, incha".

Prevenção

As possibilidades de engasgo variam de criança para criança e, segundo a pediatra Áurea Soares Tertuliano, de situação para situação. “Às vezes, a garganta não está preparada, está ressecada" e, portanto, o alimento "precisava ter sido amassado”. A especialista lembra que artifícios também podem auxiliar a criança a se adaptar à mastigação. “São algumas 'redinhas' em que você põe o alimento e serve como se fosse um mordedor. A criança fica chupando e vai aprendendo a deglutir”.

Clique aqui e veja o vídeo com orientações!

VOLTE À PÁGINA INICIAL

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Quem somos

O Tribuna Belmontense é um blog de divulgação de notícias locais e regionais sobre os mais diversos assuntos de interesse geral.

Agradecemos sua visita. Volte Sempre :)

Twitter

Copyright © Tribuna Belmontense - São José do Belmonte - PE

Design por